Aceitei o desafio - por Danielle Santos

Aceitei o desafio - por Danielle Santos

. 5 minutos de leitura

Olá, paz do Senhor a todos!

Eu me chamo Danielle Santos, sou casada, sou mãe de uma princesa, nós somos brasileiros e há quase 4 anos moramos em Portugal.

Eu compartilhei um pouco das minhas experiências com a Bruna e ela convidou-me para compartilhar com vocês a minha maior e mais desafiadora experiência de vida, aquela que me transformou completamente e eu aceitei o convite.

Hoje eu vou compartilhar com vocês algumas das minhas experiências aqui em Portugal. Algumas foram boas e outras não tão boas assim, mas eu aprendi que nada é 100% ruim e que sempre podemos encontrar alguma coisa positiva mesmo que seja diante de uma circunstância negativa.

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. - Romanos 5:3-4 ARA

Porém, algumas vezes ou na maioria delas, a teoria é mais fácil do que a prática e eu acredito que precisava vivenciar tudo isso que vou compartilhar com vocês para que eu pudesse realmente aprender através deste grande desafio.

Bom, vamos lá!

Quando chegamos em Portugal precisávamos trabalhar para dar continuidade no processo referente a nossa documentação aqui e me deparei com um problema. Eu não encontrava emprego na área em que tenho experiência e acredito que esse seja um dos maiores desafios de todo imigrante quando chega em um novo país e tem de sujeitar-se a outros tipos de trabalho no qual não está habituado.

O trabalho que eu consegui inicialmente foi como ajudante em um lar de idosos. Um trabalho digno como outro qualquer, com todos os benefícios, tudo direitinho. Porém, essa era uma área que eu não gostava e também não tinha experiência nenhuma. Quando digo gostar, falo em relação ao trabalho de cuidados como fazer higiene, fazer levante, troca de posição, se preciso cuidar de feridas, etc...

Lembro-me que na minha adolescência, enquanto minhas amigas queriam ser enfermeira e médica eu queria ser secretária. Portanto, essa área de saúde e cuidados já dava para perceber nunca foi minha "praia" e eu sabia que não tinha nenhuma aptidão para isso. Porém, eu não tinha muita escolha incialmente e realmente eu precisava trabalhar. Então, eu aceitei o desafio! E fui adiante mesmo achando que não iria ficar nem uma semana, mas para minha surpresa e supressa de todos que me conhecem, trabalhei nesse lar durante 9 meses.

Os desafios foram muitos, as dores nas costas também e os dias de choro foram incalculáveis.

... Ao anoitecer, pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã. – Salmos 30:5(b) ARA

Porém, eu logo descobri o propósito pelo qual o Senhor colocou-me naquela posição desconfortável na qual eu não queria estar.

Eu consegui transmitir o amor como eu nunca tinha feito em toda minha vida. Trabalhando no lar e fazendo algo que eu não gostava, cuidando, eu vi a necessidade de levar Jesus para aqueles idosos já fim da vida e foi isso o que eu fiz.

O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba… - 1 Coríntios 13:4-8 ARA

Eu decidi conversar com os irmãos da minha querida igreja Catedral da Família – CF Church/Alcochete (https://cfchurch.pt/) e começamos a fazer um trabalho fantástico, onde levamos as crianças para cantar, fazer apresentações, entregar presentes e nós adultos aproveitamos para proclamar o Evangelho de Cristo.

E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. – Marcos 16:15 ARA

Foi nesse momento que descobri o real sentido do versículo que diz:

Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. – Romanos 8:28 NVI

O Senhor tinha um desejo de levar o Evangelho para aqueles idosos e fui o instrumento que Ele usou para isso. Ele estava ensinado-me de forma prática o amor ao próximo enquanto estava tratando o meu caráter, Ele estava transformando o meu ser, me levando para um nível mais profundo de intimidade e dependência Dele.

O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.  – Mateus 22:37-40 ARA

O que eu pensava ser minha dor, na verdade foi meu crescimento! Eu inclusive comecei a estudar psicologia para entender melhor as pessoas e conseguir ajudá-las de forma mais assertiva.

O que eu pensava ser prova, na verdade era Deus guiando-me para um propósito.

O que eu por vezes pensei ser meu fim, era o começo de uma nova Danielle, pois assim como diz a Palavra:

E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas. – 2 Coríntios 5:17 ARA

Hoje sou mais grata, sou mais madura, sou mais humana, sou mais sensível, sou mais crente!

Temos muitos outros projetos voltado para os idosos que ainda não estão em vigor por causa da pandemia, mas já estamos contando os dias para tudo isso passar e podermos levar alegria, amor e Jesus para eles.

Quero com esse testemunho dizer-lhe que sempre podemos aprender algo em meio as circunstâncias adversas, podemos transformar aquilo que nos causa dor em ferramenta para o nosso crescimento pessoal e para o bem do próximo.

Se você serve a Cristo a sua vida é guiada por Ele, então tudo o que Ele permite você passar tem um propósito, em vez de reclamar, pare, ore e observe os sinais enviados pelo Senhor. A sua dor, a sua provação, o seu deserto tem três propósitos: aprendizado, crescimento e amadurecimento.

O recado que quero deixar para vocês é: Aceite o desafio! Aprenda, cresça e amadureça através dos projetos que Deus lhe der, pois a vontade Dele é boa, perfeita e agradável!

Por Danielle Santos


Dani, como todos a chamam estava aprendendo a "cuidar", pois mais tarde o Senhor confiou à ela a liderança do Ministério de Mulheres da igreja e ela tem cuidado de muitas vidas desde que chegou a Portugal. Além disso, faz também um trabalho de evangelização através do seu perfil no Instagram (https://www.instagram.com/danesantos.21/). Agradeço a Deus e a Dani pela oportunidade de publicar esse testemunho aqui no blog e espero que vocês sejam edificados. E não se esqueçam, aceitem o desafio que o Senhor colocar à vocês!
Que Deus os abençoe grandemente!
Graça e Paz! 🙏🏻
Bruna Duarte


Bruna Duarte

Fundadora e escritora do blog, fotógrafa, esposa do Diego e mãe da Sarah e Daniel. Uso as palavras para traduzir o meu coração e creio que elas podem alcançar lugares que os meus pés não podem chegar.